Sobre a iniciativa - Identidade Alagoana

Sobre a iniciativa



Como surgiu a ONG? O projeto cultural Identidade Alagoana nasce no ano de 2007, na capital de nosso estado, no efervescente bairro da Pitanguinha, na extinta rádio comunitária Pitanguinha FM. Quatro jovens maceioenses, todos eles estudantes da antiga Escola Técnica Federal de Alagoas, iniciaram sem muitas pretensões um programa de rádio para tocar, basicamente, música alagoana.

Quem fundou? Cezar Arthur, Diego Marcel, Idson Pitta e Nereu Ventura mergulharam de cabeça na música e, consequentemente, na cultura alagoana. A cada programa novas bandas eram descobertas e entrevistadas, a cultura alagoana estava sendo debruçada, e era observada uma produção musical com tamanha qualidade, mas pouco valorizada. Essa experiência durou um ano, até o fechamento da rádio. Mr. Freeze, Mamulengo, Mandalas e Dona Maria foram algumas bandas que deram entrevistas, nesse período.


E o que aconteceu depois? A rádio fechou, mas o Identidade Alagoana não parou. Novos integrantes se juntaram ao grupo: João Paulo Torres, Fábio Santos, Ulysses Ribas e Paulo André contribuíram para a criação, em 2009, do site identidadealagoana.com.br. Buscávamos, afinal, ir além da música, aprofundando-nos ainda mais na nossa cultura, abraçando todos os segmentos que a compõem. Visitamos museus, a Serra da Barriga, o Parque Municipal, cobrindo eventos culturais em Maceió e em outras cidades. Nossas ações também foram moldadas para o facebook e twitter. Em virtude desse trabalho nas mídias sociais, conseguimos voltar ao rádio. A convite do parceiro e amigo Ademir Brandão, idealizador do site Bairros de Maceió, e produtor do programa de rádio Cidade Sorriso, em Outubro de 2012 estreava o Identidade Alagoana, na programação da rádio comunitária A Voz FM, no bairro de Bebedouro. Por quase dois anos e meio, além do nosso trabalho nas mídias sociais, levamos aos estúdios da rádio muita música alagoana, grandes entrevistas e, também, muita presepada. Foi um período em que conhecemos grandes talentos da nossa cultura.


A saída de alguns, e a entrada de novos: 2014 chegou e o Identidade Alagoana se mantinha firme e forte na rádio e na internet. A equipe já havia passado por mudanças com a saída de alguns integrantes, porém, outros foram chegando, como Victor Esteves, a atriz Ticiane Simões, e o nosso mestre Arnaud Borges. E isso ajudou a alcançar mais um grande objetivo: a realização das quatro edições do projeto ”Encontro Artístico Identidade Alagoana”. Em parceria com o Instituto Zumbi dos Palmares e a Fundação Municipal de Ação Cultural, juntamos, numa só noite, tudo aquilo que aprendemos a admirar em Alagoas: nossa arte das mais diferentes formas. Música, poesia, dança, artesanato, artes visuais, enfim, em quatro noites diferentes, em quatro meses distintos, levamos ao palco do Teatro Linda Mascarenhas, gratuitamente, um pouco do que nos fascinou nesses quase, até então, oito anos de trabalho do grupo Identidade Alagoana. Em 2015, dessa vez em parceria com a DITEAL (Diretoria de Teatros de Alagoas) mais três edições do projeto “Encontro Artístico” foram realizadas, mas desta vez no Teatro de Arena Sergio Cardoso, anexo ao Teatro Deodoro, sempre pregando a acessibilidade, a formação de público e a valorização da cultura alagoana.


A busca por novos públicos: No início de 2015, buscando atingir outros públicos, passamos a transmitir nosso programa direto da rádio comunitária Litoral FM, no bairro da Ponta Grossa, onde ficamos por quase um ano, adquirindo novas experiências e alcançando um maior número de ouvintes com a transmissão via internet. Atendendo novamente o chamado do parceiro Ademir Brandão, no início de 2016, estreamos nosso programa na Rádio Comunitária Serraria FM. Também em 2016, iniciamos a realização de um novo projeto, o “Soando na Sala”, que leva música e poesia alagoana para as mais diversas salas de nosso estado.  Agora, formalizados como uma ONG, o Grupo Cultural Identidade Alagoana tem por finalidade: incentivar atividades e projetos na área da cultura, em especial a alagoana, promover a cidadania, desporto e o desenvolvimento sustentável, difundindo os bens culturais do nosso estado, sejam eles formas de expressões, celebrações, lugares ou saberes. A música alagoana ainda é o nosso principal segmento de trabalho. Nossa cultura tem um poder de transformação enorme e vamos fazer tudo que estiver ao nosso alcance para propagar, progressivamente, as tradições, a história, a Identidade Alagoana. Mais Encontros Artísticos virão, mais conteúdos relacionados ao nosso Estado terão evidência no nosso trabalho. Esperamos que cada vez mais os alagoanos possam conhecer e se encantar com a sua cultura! 


Missão: Apoiar e promover ações que facilitem o acesso ao conhecimento da cultura alagoana como um todo.


Visão: Ser referência na obtenção de conhecimento cultural, servindo como ponte entre o povo e a cultura alagoana.